OPINIÃO

Opinião:: Aos amigos... tudo

Por Paulo Cézar Fonseca*
No final deste mês a administração Ataíde Vilela estará completando um ano e três meses de governo. O simpático candidato que seduziu e convenceu praticamente metade da população passense de que era o melhor não mais existe. Com uma campanha rica e muito bem produzida, prometeu mundos e fundos. Aos servidores municipais prometeu, durante debate promovido pelo Sindicato dos Empregados da Prefeitura de Passos (Sempre), uma mesa permanente de negociações e que reveria as situações injustas provocadas pela revisão do Estatuto.
Hoje, é possível concluir que na ocasião em que proferiu a frase acima o atual prefeito de Passos jogava para a torcida. Pode ser que tenha agido assim a pedido do marketeiro, que muitas vezes é quem define o que o candidato DEVE dizer para agradar o eleitor, ou porque lhe falta escrúpulo e sobra-lhe certeza de que passados quatro anos o eleitor já terá se esquecido das promessas feitas. De qualquer forma a realidade para os servidores é de negociação zero, sendo que o mago que jurou governar para todos vem usando seu poder para beneficiar apenas alguns aliados. Por outro lado, para a maioria dos servidores tem se comportado como bruxo.
O paradoxo mago e bruxo de Ataíde pode ser verificado através de algumas decisões de sua administração e através de projetos de leis enviados à Câmara Municipal de Passos. Uma decisão que coloca em dúvida a imparcialidade do prefeito de Passos é a que considera a validade do Concurso Público 01\2005  apenas para alguns cargos. Há diversos cargos vagos que ainda não foram providos, sendo que a administração alegava que o prazo de vigência do concurso havia expirado. No entanto, recentemente, disparou a nomear aprovados no concurso. Somos favoráveis às nomeações, mas intriga a constatação de se preterir cargos como o de enfermeiro, enquanto nomeia o de pedagogo até chegar em servidores que ocupam cargos comissionados.
Em relação a projetos de leis que dizem respeito aos servidores municipais destacamos três proposições do Executivo Municipal. A primeira, já aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal, visa beneficiar um servidor apenas, que é servidor municipal e está ocupando o cargo de secretário. De acordo com a redação do Projeto aprovado, o secretário municipal poderá optar pelo subsídio do cargo comissionado sem prejuízo das vantagens do cargo de carreira. A lei aprovada é manifestamente inconstitucional, pois o art. 39, parágrafo quarto, da Constituição da República, dispõe que Secretários Estaduais e Municipais serão remunerados exclusivamente por subsídio fixado em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de representação ou outra espécie remuneratória.
O segundo Projeto de Lei que trazemos para análise, este em tramitação, é o que dispõe sobre a complementação de aposentadoria dos servidores efetivos inativos. De acordo com o artigo primeiro o Município de Passos pagará a diferença apurada entre o montante que o servidor percebia na ativa e o valor dos proventos por ele recebidos do INSS. Entretanto, a proposição garante o benefício apenas aos servidores que no momento do ato aposentatório perceba remuneração acima do teto fixado pelo INSS.
O Projeto de Lei da Complementação da Aposentadoria, proposto por Ataíde, também é inconstitucional, tendo em vista que fere o princípio da isonomia. O Município deve pagar  complementação de aposentadoria a todos os servidores e não apenas aos que recebem acima do teto do INSS, como já vem procedendo o Município de Itaú de Minas, por exemplo. Este Projeto de Lei não foi discutido com o sindicato e o que foi informado é que teria sido elaborado por três servidores que, em tese, seriam beneficiados pela Lei, sendo que um deles é vereador.
Por fim, trazemos à baila o Projeto de Lei que visa alterar o artigo 116 do Estatuto dos Servidores que, assim como os dois anteriormente analisados, também não foi discutido com o sindicato. A proposição visa alterar a base de cálculo do adicional de insalubridade de um salário mínimo para o valor fixo de R$ 724,00 (setecentos e vinte e quatro reais), corrigidos anualmente pelo índice da inflação. Em relação ao adicional de insalubridade o prefeito Ataíde perde a oportunidade de corrigir uma grande injustiça, pois os servidores municipais que ingressaram na prefeitura antes de abril de 2007, em razão de decisão judicial, têm como base de cálculo do adicional de insalubridade o salário base do cargo efetivo, enquanto o servidor novato tem o salário mínimo como base de cálculo. Como exemplo podemos pegar dois servidores, um com ingresso na prefeitura de Passos antes de abril de 2007 e outro nomeado depois desta data, ambos com salário base do cargo no valor de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais). O primeiro receberá R$ 500,00 (quinhentos reais) de adicional de insalubridade, enquanto o segundo receberá R$ 144,80 (cento e quarenta e quatro reais e oitenta centavos).
É importante destacar que a injustiça acima citada é obra de Ataíde Vilela em seu primeiro mandato. O Estatuto dos Servidores previa o salário do cargo como base para cálculo do adicional de insalubridade e em abril de 2007 Ataíde conseguiu aprovar, por unanimidade, a alteração da base de cálculo para salário mínimo. Em ação proposta pelo Sempre de Passos a Justiça entendeu que a alteração na Lei era legal, resalvando que os servidores que ingressaram no serviço público antes de abril de 2007 tinham direito adquirido de receber adicional de insalubridade calculado sobre salário base.
Verificamos, portanto, que o prefeito Ataíde tem tratado com muito carinho os mais próximos, os amigos. Por outro lado, trata com desdenho a maioria dos servidores. Curiosamente, usa a face de mago para beneficiar os que ganham mais e, por outro lado, usa a face de bruxo para excluir ou deixar de rever injustiças cometidas contra os que ganham menos. Isso sem contar que se dispõe a pagar complementação de aposentadoria apenas aos que ganham salários acima do teto previdenciário do INSS, enquanto continua negando o fornecimento da cesta básica aos servidores. Para muitos servidores a cesta básica representa um valor próximo de dez por cento do salário base.
* Advogado, Secretário de Ecossocialismo e Cultura do PSOL/MG.
- Toda a opinião expressa neste espaço é de total responsabilidade de quem a emite.

Comentários  

#1 claudia 21-03-2014 23:08
Paulo César, também estou nessa dúvida sobre a nomeação de certos cargos, pois, trabalho a tres anos no PSF,como contratada e eles alegam que não podem efetivar pois o concurso expirou.Porém, na área de educação várias pessoas foram nomeadas, sem sequer trabalhar na área,como se explica isso? e nós como ficaremos? a quem recorrer?
Citar
05
07
24-
09
11
E
13
18
WELLS---160816
03
15
08
22-
Yama-16.03.14
B

 

 

 

 

Leia mais

Energia pode ser a mais cara...
BELO HORIZONTE (MG) - Considerada 'perversa', metodologia de revisão tarifária da energia elétrica ensejará um aumento médio nas contas da Cemig de 25,87%. Se a proposta for aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Estado terá o maior acréscimo dos últimos...
Programa de recuperação de...
CARMO DO RIO CLARO (MG) - Os vereadores aprovaram em primeira deliberação o Projeto de Lei 006/2018 que trata do Programa de Recuperação de Créditos Fiscais (Procrefis). Prevê o parcelamento em até três vezes e descontos no pagamento de juros e multas decorrentes de créditos fiscais vencidos...
Basquete e futsal do CPN...
PASSOS (MG) - O final de semana será movimentado para o basquete e o futsal do Clube Passense de Natação (CPN). Ambas modalidades entram em quadra para jogos da Copa Difusão, em Machado nesta sexta-feira (20), e da Liga Riopardense, em Casa Branca (SP), no domingo (22), respectivamente. O basquete sub-14 (foto), comandado por...
Secretaria faz palestra sobre...
SÃO S. PARAÍSO (MG) - A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agropecuário da Prefeitura de São Sebastião do Paraíso realizou na terça-feira (17), uma palestra com a veterinária Sônia Maria Bueno Rondinelli, especialista com título de mestra e doutora. Ela falou sobre a...
PL proíbe cobrança de...
PASSOS (MG) - A Câmara Municipal de Passos analisa o Projeto de Lei (PL) de autoria do vereador Rodrigo Maia (PP) que dispõe sobre a proibição do corte dos serviços de fornecimento de água e da cobrança de religação, em caso de corte no fornecimento por falta de pagamento em Passos. A...
Renato se reúne com o...
BRASÍLIA (DF) - Nesta quarta-feira (18), o deputado federal passense, Renato Andrade, esteve em reunião com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, para tratar sobre medidas iniciais para o enfretamento dos ataques as agências bancárias das regiões Sul e Sudoeste de Minas. A primeira...
Pratápolis EC lança...
PRATÁPOLIS (MG) - O Pratápolis Esporte Clube está realizando uma campanha junto à população, principalmente aos desportistas da cidade, para realizar a quitação do débito junto a prefeitura, tendo em vista que não consegue a CND Municipal. Por isso, impossibilita de protocolar projetos...
Concessionária entre...
DIVINÓPOLIS (MG) - A AB Nascentes das Gerais encerra nesta quinta-feira (19), em Divinópolis, a entrega de prêmios aos vencedores do Concurso Mandando Bem no Trânsito, atividade que consta no Plano de Gestão Social (PGS) da concessionária, que visa promover educação para o trânsito nas escolas...
CPN conquista 98 medalhas em...
PASSOS (MG) -  Dias 13 e 14 deste mês, em Poços de Caldas, Sul de Estado, os garotos e garotas da equipe de competição do Clube Passense de Natação (CPN) disputaram o 2o. Torneio Regional Sul de Natação promovido pela Federação Aquática Mineira (FAM). As provas foram...
Prefeitura entregas apostilas...
PASSOS (MG) - O prefeito Renatinho Ourives, juntamente com alguns vereadores e a secretária Municipal de Educação, Zinete Guimarães Rattis, fizeram a entrega de apostilas de educação infantil na Escola Municipal Professora Ângela Aparecida da Silveira. Nas próximas semanas serão entregues em...